logo-transparente.png
Fundo Blog_mascara.png

Como o marketing pessoal pode te ajudar a conseguir uma promoção?

Não é surpresa para ninguém que o mercado de trabalho tem se tornado cada dia mais competitivo. Um dos mantras que mais repetimos aqui no Carreira sem Frescuras (e repetimos mesmo, se achar ruim repetimos de novo!) é que:

Só ter habilidades técnicas não é o suficiente para te dar destaque profissionalmente

Você tem de ir um pouco além disso. No final do dia, você precisa investir no seu Marketing Pessoal! Mas afinal, o que é Marketing pessoal, para que serve, e como você pode aplicá-lo?

Segura aí!

O que é marketing pessoal?


Você vai encontrar por aí algumas definições mais técnicas do que é Mkt Pessoal. Tem lugares que o definem basicamente como sendo a mesma coisa que marketing de ‘empresa’, só que para o pessoal: é uma estratégia utilizada para fortalecer a imagem de um profissional por meio da promoção pessoal e almejando a “venda” do seu perfil.

Achamos esse tipo de definição um pouco capitalista demais. Uma versão mais humanizada seria: é o conjunto de toda sua ‘obra’ profissional; não considerando apenas sua aparência, mas comportamentos, atitudes e preparação como um todo. Sendo um pouco filosófico, é a união da imagem e da essência do profissional. A ideia é utilizar duas habilidades e o conjunto disso tudo para se diferenciar e alavancar sua carreira, desenvolvendo até mesmo uma marca pessoal.


Por que marketing pessoal é importante e pra que serve?

Sabe o ditado “tem que matar a cobra e mostrar o pau”? A ideia aqui é basicamente essa. Lógico, marketing pessoal não se resume a fazer propaganda do que você faz. Mas hoje em dia ter sucesso na carreira não depende somente de sua competência profissional. Para conseguir ter visibilidade entre tantos outros profissionais, às vezes igualmente qualificados, é fundamental encontrar uma forma de se destacar que vai além do puramente profissional ou do que tem no seu currículo.

No dia a dia, você constrói sua imagem profissional, respeitando os coleguinhas, fazendo boas entregas, tendo sempre uma imagem impecável (nada de ir maltrapilho pro trabalho né) e, claro, também mostrando aos demais que você faz um bom trabalho. Lembre-se, o único responsável pela sua carreira é você mesmo. Ninguém vai te oferecer uma promoção se não te notar! 😉

Se isso não é razão suficiente para você querer desenvolver seu marketing pessoal, aqui vão mais 3:

  1. Atrair atenção para o seu trabalho: Não basta destacar suas habilidades e conquistas no currículo. No seu dia-a-dia, essa tarefa é igualmente importante. Fazendo um bom trabalho e sendo notado por isso vai te permitir chegar a novas oportunidades e a possíveis promoções!

  2. Mostrar como você aplica suas competências: “Faça o que eu digo e também faça o que eu faço”. Tudo bem que o ditado não é assim, mas no âmbito do marketing pessoal tem de ser: não adianta você fazer um mega trabalho se chega atrasado nas reuniões, não se porta bem junto aos colegas e afins. Um bom profissional vai além das entregas e isso é notado!

  3. Conquistar a confiança dos clientes e empresas (e dos seus colegas de trabalho): Se alguém sabe que você trabalha bem, é confiável, é (principalmente) uma pessoa agradável e legal de se trocar uma ideia, o natural é que mais e mais pessoas queiram te ter dentro do círculo de conexões delas. O marketing pessoal é a chave para um networking orgânico!


Como eu consigo desenvolver meu marketing pessoal?


Separamos essas 5 dicas para você começar a desenvolver sua imagem e marketing profissional:


1) Pratique o autoconhecimento

Parece que todas as dicas que passamos começam com ‘Pratique o autoconhecimento’, né? Mas é isso mesmo! Como já dissemos aqui no blog, o autoconhecimento é a capacidade que temos de entender nossa personalidade, o que nos motiva, nossas emoções e sentimentos.


Em outras palavras, é o primeiro passo para que você possa começar qualquer processo de melhoria. Para desenvolver o seu marketing pessoal e profissional, você precisa primeiro entender quem você é, o que você gosta e, honestamente, qual o seu objetivo (talvez essa seja a parte mais difícil, já que pode ser 100% mutável com o tempo).


Se você não sabe sequer como começar, dá uma olhada nos nossos posts sobre esse assunto aqui e aqui.


2) Faça Networking (aprenda a trabalhar em equipe)

Saia por aí conhecendo as pessoas do seu time e dos times com os quais você tem interface. Chame para uma call no Zoom (ou Skype, ou Teams) ou, quando todos estivermos vacinados (xô Covid!), para um cafézinho. A ideia aqui é genuinamente construir relações com essas pessoas e aprender um pouco mais das funções dela. Isso vai fazer você não só construir sua rede de contatos, mas também lhe ensinar a ter um pouco mais de empatia pelo trabalho alheio, te ajudando a trabalhar melhor em equipe.


Se você quer saber como não ser o chato do Linkedin e fazer esse networking de forma orgânica, dá uma olhada no nosso podcast e nesse artigo aqui.


3) Envolva-se com projetos que te darão destaque (não se limite às suas tarefas)

Parte do marketing pessoal é você ter alguns projetos de alto impacto no seu cinto de utilidades. Um bom resultado em um projeto pequeno é definitivamente mais importante que um resultado medíocre em um grande projeto, no entanto. A ideia aqui é fazer um bom trabalho e assim ser notado (dá uma olhada no ponto abaixo também), então sempre tente ser o protagonista de projetos de alto impacto.


Além disso, é importante ir um pouco além do que é esperado de você. Não queremos que ninguém aqui se mate de trabalhar, mas achar o equilíbrio entre fazer tudo pra todo mundo e fazer exatamente o que tinha na descrição da vaga é crucial no desenvolvimento do marketing profissional e pessoal. Sair um pouco da zona de conforto vai mostrar que você está pronto para mais desafios!


4) Cuide da sua imagem

Aqui não se limite à imagem física. Lógico, não se esqueça de tomar banho e de ter uma boa higiene pessoal, mas sua IMAGEM vai bem além disso. Sempre cumpra o que promete, seja pontual, coerente e, acima de tudo, gentil com as pessoas.

5) Aprenda a argumentar a seu favor e a promover o seu trabalho (não seja arrogante)

Ninguém vai notar você se você ficar num cantinho escuro, fazendo seu trabalho. Não adianta ser um profissional excelente, competente, pontual e eficiente se ninguém souber disso. É necessário que seus colegas, gerentes, fornecedores, clientes e outras empresas saibam e vejam valor no que você faz.


Mais uma vez, existe uma linha bem tênue entre promover seu trabalho e ser arrogante. Uma grande chave do marketing pessoal é ser uma pessoa agradável. Por exemplo, um dos ‘testes’ de seleção de grandes consultorias americanas (McKinsey, Bain, BCG etc) é o Teste da Nevasca. Após entrevistar um candidato, os recrutadores se perguntam: eu conseguiria ficar preso em um aeroporto com essa pessoa sem morrer de tédio ou achar ela horrorosa? Ela é uma pessoa agradável ou só fala de si e do que fez? Humildade é diferente de subserviência (olha o dicionário que você entende)


Gostou? Dá uma curtida e compartilha com seus amiguinhos!

Posts recentes

Ver tudo