logo-transparente.png
Fundo Blog_mascara.png

Networking: O que é e para que serve?

Nós juramos que não gostaríamos de ser os portadores dessa notícia pra você, mas infelizmente temos que te dizer: NÃO EXISTE FÓRMULA MÁGICA PARA O SUCESSO PROFISSIONAL!

Se você achava que existia uma forma fácil, simples e rápida de ter sucesso, é melhor você repensar sua vida, jovem. Alguns Coaches estão te enganando direitinho!


Um dos homens que chegou bem perto de encontrar uma fórmula para o sucesso foi o Napoleon Hill. Você conhece esse cara? Não? Então tá na hora de deixar o Harry Potter de lado (mas só por um tempinho, porque Harry Potter é mara) e começar a ler as obras desse homem. Se você o conhece, UFA! Vai facilitar um pouco o nosso trabalho kkk.


Resumindo, Napoleon Hill foi um escritor que dedicou grande parte da sua vida (mais de 20 anos) investigando e analisando mais de 16 mil pessoas para entender o que os levou a ter sucesso. Para vc ter uma noção, ele estudou pessoas como Rockefeller, Roosevelt, Thomas Edison, Henry Ford, dentre outros famosos milionários da época.


Depois de tanto trabalho, ele sintetizou seus maiores aprendizados em 16 lições “práticas” para se chegar ao sucesso no livro intitulado “A lei do triunfo”.


IPC (Importante pra cacete): Se nem o Napoleon Hill, que conversou e esteve em contato com esse bando de cara fod@ estudando por mais de 20 anos, conseguiu identificar uma fórmula mágica, simples e rápida para o sucesso, você vai realmente acreditar nesses atalhos que o José Ruela tá vendendo na internet? Fica aí a reflexão.

Já facilitamos o seu trabalho e colocamos o link aqui pra você comprar esse livro agora. Se você quiser né. Se não quiser, não compra, mas continua lendo o artigo, por obséquio. De forma super geral, o livro apresenta 16 lições para se atingir o sucesso. Apesar de serem “apenas” 16 lições “práticas”, requer muita dedicação para ler, entender e colocar em prática tudo que o Nana (sim, somos íntimos do Napoleão já) colocou nesse livro.


Hoje não falaremos de todas as suas lições, até porque não daria tempo pra isso. Hoje falaremos da primeira lição do Nana nessa obra, o Master Mind.


“Tá bom, já entendi que esse cara era sinistro, mas o que diabos tem a ver o Networking com o Master Mind?”

Calma! Calma!


O conceito de Master Mind apresentado no livro do Nana é basicamente a união de pessoas, formando um pequeno grupo em prol de um objetivo em comum. Se ligou, se ligou?

Esse é o mesmo conceito de Networking!


Apesar de algumas pessoas acreditarem que Networking é apenas entregar cartões de visitas ou sair adicionando todo mundo no LinkedIn aleatoriamente como muitos fazem no Tinder, networking é muito mais do que isso. A base do Networking é construir relacionamentos sólidos e duradouros, que te ajudarão na sua vida profissional. Na linguagem do povo, networking não é um “Pente e Rala”. Networking é achar a metade da sua laranja na vida profissional.


“Lurdes, esses garotos abordam temas complexos de alto grau de seriedade usando um linguajar deveras informal. Devemos acreditar no que eles dizem? Estou um tanto quanto receoso...”


Se atente ao conteúdo da mensagem e não à forma como ela chega pra você, pegou a visão?


Continuando, agora que sabemos o que é networking e master mind, fica fácil entender como isso é importante e pode aumentar suas oportunidades de sucesso profissional.

Mas se liga, quantidade não quer dizer qualidade. Às vezes, como diria o Henrique Fogaça, menos é mais (essa foi pra quem tem referências culinárias e de reality show).

Não adianta ter uma rede de 10 mil contatos se você não tem relacionamento com eles. Por isso, se conectar de forma adequada com as pessoas faz toda a diferença no sucesso profissional.


Mas como fazer isso?


Bom, teremos que referenciar o Nana novamente. Após escrever o livro “A Lei do Triunfo”, o Nana escreveu o livro “Pense e Enriqueça”, na mesma linha do livro anterior. Nesse livro ele cita diversas vezes o termo Master Mind e apresenta 7 regras de conexão com foco em negócio que, se traduzidas para os dias de hoje, podem ser utilizadas para conectar pessoas de forma eficaz. Saca só:


Regras do Napoleon Hill:

  1. Decida EXATAMENTE que tipo de trabalho você deseja. Se o trabalho ainda não existe, talvez você possa criá-lo.

  2. Escolha a empresa ou pessoa para quem deseja trabalhar.

  3. Estude seu empregador em potencial quanto a políticas, pessoal e chances de promoção.

  4. Analisando você mesmo, seus talentos e capacidades, descubra O QUE VOCÊ PODE OFERECER e planeje formas e meios de oferecer vantagens, serviços, desenvolvimentos e ideias que você acredita que pode entregar com sucesso.

  5. Esqueça 'um trabalho'. Esqueça se há ou não uma vaga. Esqueça a rotina usual de 'você tem um trabalho para mim?' Concentre-se no que você pode dar.

  6. Depois de ter seu plano em mente, combine com um escritor experiente para colocá-lo no papel de forma organizada e em todos os detalhes.

  7. Apresente-o à pessoa adequada com autoridade e ela fará o resto. Cada empresa está procurando homens que possam dar algo de valor, seja ideias, serviços ou ‘conexões’. Cada empresa tem espaço para o homem que tem um plano de ação definido que é vantajoso para essa empresa.


Este livro foi publicado originalmente em 1938 - mas como você pode ver, as “regras” de conexão com foco nos negócios ainda são basicamente as mesmas. Quando relacionamos essas regras com a forma com que fazemos networking, conseguimos observar que antes de correr atrás de uma conexão é importante saber o seu objetivo e qual a troca que pode existir com ela. A relação tem que ser de ganha-ganha, e não sanguessuga, onde você só quer se conectar para seu benefício próprio, sem oferecer algo em troca.


Vamos então reescrever essas regras no Nana, mas agora aplicadas ao Networking? Bora lá:

  1. Decida EXATAMENTE qual o seu objetivo profissional. Quando se tem uma ideia clara do que quer, fica mais fácil encontrar pessoas que possam ajudar.

  2. Tenha referência de empresas ou pessoas com quem gostaria de se conectar. Essa referência ajuda na sua construção da rede de contatos.

  3. Analise as pessoas com quem vc pretende se conectar para saber se elas realmente podem te ajudar no seu objetivo.

  4. Analisando você mesmo, seus talentos e capacidades, descubra O QUE VOCÊ PODE OFERECER e planeje formas e meios de oferecer vantagens, serviços, desenvolvimentos e ideias que você acredita que pode entregar com sucesso. A relação tem que ser de TROCA.

  5. Esqueça 'um trabalho'. Esqueça se há ou não uma vaga. Esqueça a rotina usual de 'você tem um trabalho para mim?' Concentre-se no que você pode dar.

  6. Depois de ter seu plano em mente, organize no papel, de forma clara e estruturada, como irá fazer o contato.

  7. Apresente-se à pessoa adequada com autoridade e ela fará o resto.


Seguindo esses 7 passos, você estará no caminho certo na construção da sua rede de contatos e começará a fazer conexões que realmente sejam relevantes para sua vida profissional.


Posts recentes

Ver tudo