logo-transparente.png
Fundo Blog_mascara.png

Saiba como tornar possível seu sonho de morar fora

Agora que você já sabe porque é importante morar fora ao menos uma vez na vida (se não sabe, dá uma olhada nesse artigo aqui, fazendo favor), vamos aos principais tipos de experiência no exterior. Por motivos que já explicamos, não vamos nem incluir turismo aqui na lista. Nada que seja menos de 2 meses: uma vivência de menos desse tempo, embora sem sombra de dúvidas tenha seus méritos e seus ganhos pessoais, não permite que você REALMENTE aprenda sobre a vivência local e como é o dia-a-dia de um nativo. Viagens de turismo, de modo geral, tem uma intenção completamente diferente de uma experiência de morar fora: no turismo, você quer se divertir e esquecer o país de onde saiu por alguns dias. Morando fora, você tenta firmar raízes (mesmo que temporárias) e realmente ser assimilado à cultura local. Dois pesos e duas medidas, né?

De qualquer forma, compilamos para vocês as principais formas de morar fora e nossas dicas de como chegar lá. Saca só:

Intercâmbio acadêmico

O que é?

Gourmetizado como Study Abroad, essa opção é talvez a mais popular. Ela pode se manifestar de diversas formas: com um intercâmbio no ensino médio, na faculdade, pós-graduação e mestrados e doutorados (aqui entra até mesmo aquela opção de mestrado-sanduíche ou de pós-graduação sanduíche, onde uma parte é feita no Brasil, outra no exterior e, por último, o curso é finalizado no 🇧🇷)

Prós

Ter a oportunidade de estudar fora, mesmo que por pouco tempo, é realmente incrível. Você vai estar em um ambiente 100% estranho a você e, caso as coisas apertem, vai ter a certeza que daqui a pouquinho volta pros braços de mainha.


Contras

A possibilidade de bolsas é mais escassa, até onde conseguimos pesquisar. Por conta da alta cotação do dólar e moedas estrangeiras, essa opção acaba sendo um pouco mais cara e menos acessível.

Como chego lá?

Se você não tem um respaldo financeiro legal da sua família (se você depende unicamente de você mesmo para bancar essa viagem), o caminho pode se tornar um pouco mais difícil. MAS, quem disse que era impossível, né? Com muito planejamento, é possível sim. Se for possível, separa um dinheirinho todo mês para isso e, quando tiver a quantia adequada, tira um ano sabático para fazer um curso fora! O sacrifício vai valer a pena, garantimos

Intercâmbio profissional

O que é?

Muitas empresas multinacionais tem bastante interface com os demais escritórios, espalhados pelo mundo. Muitas vezes surge a oportunidade de fazer um projeto em um desses escritórios, onde a pessoa passaria em torno de 3-6 meses desenvolvendo algo. A gente chamou de intercâmbio profissional porque, ao final do projeto, a pessoa voltaria para a empresa no Brasil.

Prós

Dinheiro aqui não seria a questão. Muitas empresas não só mantém seu salário nacional enquanto você fica em projeto, como te dão uma diária na moeda local e cobrem sua estadia e alimentação. Melhor dos dois mundos né, morar fora e ainda sem pagar quase nada!


Contras

É bem difícil surgir uma oportunidade como essa. Mesmo em tempos pré-pandemia, o custo de um projeto desses acaba sendo bem caro para a empresa e o número de ‘vagas’ é bem reduzido

Como chego lá?

Talvez o jeito mais simples é através dos processos de trainee. Como um todo, existe um grande investimento da empresa nos processos de trainee e, até mesmo como atrativo, as empresas usam a possibilidade de intercâmbio profissional no desenvolvimento de seus futuros líderes através do trainee! (quer saber como passar num processo de trainee, continua lendo nossos conteúdos!)

Faculdade

O que é?

Aqui é a digievolução do intercâmbio acadêmico. Ao invés de passar apenas um tempo no exterior, o candidato faz toda a faculdade ou toda a pós-graduação fora. Exige bem mais preparação do que um simples intercâmbio, mas em compensação permite uma imersão bem mais completa na sociedade e mercado de trabalho estrangeiros!

Prós

Você realmente se torna um cidadão global. Não só atinge fluência no idioma (mesmo um curso de MBA, por exemplo, seria no mínimo 15 meses, tempo mais que suficiente para atingir fluência em boa parte dos idiomas ocidentais), como também cria uma rede orgânica de contatos internacionais.


Contras

O custo sem sombra de dúvida é maior! Não só isso, a concorrência é mais acirrada. As melhores faculdades do mundo, seja de graduação ou cursos de pós, tem uma aceitação que chega a menos de 5%.

Como chego lá?

Mais uma vez, planejamento. A notícia boa é que aqui existe muita oportunidade de bolsas de estudo, até mesmo integral (como foi o caso do Gustavo, um dos nossos fundadores). A questão aqui é se desenvolver além de notas e méritos acadêmicos e carreira: as escolas costumam ver além disso. O processo, como chamam, é holístico: vê-se o candidato como cidadão, líder de comunidade, e impactador da sociedade. O candidato ideal, além de ser bom aluno e ter uma carreira legal (para o caso de pós-graduações), precisa se destacar nessas áreas também.

Transferência interna

O que é?

Assim como Faculdade, é uma digievolução, só que do intercâmbio profissional. Empresas multinacionais permitem, em alguns casos, transferência interna entre os escritórios nacionais. A questão aqui é que esse movimento é mais ‘definitivo’: você basicamente seria demitido da empresa brasileira e recontratado pela empresa estrangeira. Lógico, nada impede que você volte depois, mas aí seria outra transferência, só que dessa vez para o Brasil, entende? 🧐

Prós

Dinheiro! Esqueça ganhar em real! O negócio agora é ganhar em moeda estrangeira. Além do óbvio crescimento financeiro, ainda há a questão de crescimento profissional e pessoal: você vai completamente sair da sua zona de conforto para recomeçar em um novo país!


Contras

Alguns pontos aqui são importantes mencionar. Além da dificuldade de mudar toda uma família (caso você tenha filhos, e/ou seja casadx, por exemplo), existe também a questão de visto, que dificulta bastante essa possibilidade. É raro, mas não é impossível!

Como chego lá?

Primeiro passo é começar a trabalhar para uma multinacional. Depois, mostrar resultados e realmente se destacar no seu trabalho. Terceiro, criar um networking e buscar oportunidades de transferência! Cuidado aqui: muitas empresas multinacionais não tem necessariamente interface com suas irmãs estrangeiras, o que tornaria impossível uma transferência. Converse com pessoas que já fazem parte dessa empresa para ver se isso se aplica ou não.



Curtiu o post? Dá o like e compartilha com seus amigos, no LinkedIn, no Facebook e em todos os lugares!


Posts recentes

Ver tudo