logo-transparente.png
Fundo Blog_mascara.png

Saiba tudo sobre a carreira de Cientista!

Atualizado: 21 de Dez de 2020


No Profissões sem Frescuras de hoje, falamos com Guilherme Mendonça, 28 anos, que nos contou um pouco sobre sua carreira como Cientista. Confere aí!


Qual a sua profissão?

Cientista


Conta pra gente um pouco de quem você é, da sua história!

Nasci em Volta Redonda, interior do Rio de Janeiro. Cresci em uma família de classe média e tive o privilégio de estudar em bons colégios durante minha infância e adolescência. Desde cedo aprendi com meus pais a fazer tudo o que me propusesse a fazer bem feito. Isso se refletiu em meus estudos, e não tive grandes dificuldades na escola. Ao final do ensino médio, meu interesse e facilidade em ciências exatas juntamente com expectativas sobre o mercado de trabalho me levaram a cursar engenharia mecânica.


Ao longo do curso foi ficando claro para mim que o que me interessava não eram as disciplinas específicas de engenharia, mas aquelas do chamado “ciclo básico”, onde estudamos essencialmente matemática e física. Ao final do curso entrei em contato pela primeira vez com um projeto de pesquisa e com a sensação da descoberta de algo novo. Desde então essa sensação nunca mais me deixou e tive certeza de que seria feliz trabalhando com isso. Segui para o mestrado e recentemente terminei meu doutorado na Alemanha, onde sigo trabalhando hoje.



Em uma frase, o que na sua profissão te deixa assim?

Descobrir algo novo.


Como você se descobriu nessa carreia? Quem te inspirou?

A possibilidade de ser cientista sempre esteve na minha imaginação desde muito cedo. Lembro que gostava de ler biografias de grandes cientistas e de tentar entender como eles chegaram a suas descobertas. Essas leituras foram minha fonte primária de inspiração. Mais tarde, ao ingressar na universidade, conheci professores que se tornaram exemplos. A certeza de que gostaria de trabalhar com ciência surgiu quando tive contato pela primeira vez com um projeto de pesquisa.


Qual é o processo para iniciar uma trajetória como Cientista?

O processo passa geralmente pela graduação, mestrado e doutorado. Após isso, tem-se a possibilidade de continuar trabalhando com pesquisa na academia (geralmente como pós-doc ou como professor universitário) ou na indústria. Até onde sei, infelizmente essa segunda possibilidade praticamente só existe no exterior.


Como é o dia-a-dia de um Cientista?

A resposta depende um pouco da área de especialização. Na minha área, que é mais teórica, passo grande parte do tempo lendo e tentando encontrar soluções para problemas. Estou sempre trabalhando em algo novo, e isso torna o trabalho bastante estimulante. Além disso, também passo parte do tempo programando, em discussões científicas com colegas, e trabalhando na divulgação de resultados através de artigos e palestras em conferências.


Quais os principais desafios?

Infelizmente os incentivos sociais e econômicos para se trabalhar com ciência ainda são muito pequenos, especialmente no nosso país. No Brasil, geralmente as pessoas não tem nem ideia dessa possibilidade. Pesquisadores de pós-graduação são vistos como estudantes e têm de sobreviver com baixas bolsas de pesquisa. A realidade é bastante diferente por exemplo na Alemanha, onde a ciência em geral é vista com bastante respeito e é possível fazer um doutorado com um contrato de trabalho e todos os direitos trabalhistas que qualquer outra profissão oferece. Em compensação, na Europa e Estados Unidos o mercado de trabalho na área é talvez ainda mais concorrido que no Brasil.


Existem também os desafios inerentes ao trabalho em si. O trabalho científico é totalmente diferente do estudo em sala de aula que vivenciamos durante a escola e graduação. Durante as aulas, nosso objetivo é entender algo que já foi pensado por outras pessoas. Fazendo pesquisa, estamos no limite do conhecimento humano em uma certa área. Não existe um caminho pré-determinado a se seguir; ninguém sabe a resposta para sua pergunta. Então o objetivo ali não é apenas entender as ideias que já existem, mas gerar novo conhecimento. Isso obviamente é um grande desafio que pressupõe muito esforço, resiliência e criatividade.


O que alguém precisa pra ser bem sucedido nessa profissão?

Acho difícil apontar qualquer tipo de "fórmula mágica", primeiro porque seria muito simplista e segundo porque ainda estou trilhando meu caminho. Mas pela minha experiência, acho que um ingrediente fundamental é a curiosidade. Se você tem paixão por descobrir como as coisas funcionam, a ciência pode ser pra você. Obviamente para ser bem-sucedido só isso não basta. É preciso também como já disse muito esforço, resiliência, criatividade, mas também habilidades de comunicação para saber divulgar seu trabalho de maneira clara, objetiva e saber engajar outras pessoas nele.


Quais habilidades você teve de desenvolver?

Uma habilidade muito importante é o pensamento crítico. Como diria Feynman, a pessoa mais fácil de enganar é você mesmo. Muitas vezes, a nossa tendência é a de acreditar naquilo que queremos que aconteça, seja porque gostamos de uma certa ideia ou porque já nos esforçamos demais trabalhando em uma certa direção. Mas a ciência não funciona assim. Não importa o quanto você tenha trabalhado em algo; se sua ideia não está correta, ela deve ser descartada. Se acostumar com isso pode ser difícil no início, mas é essencial para se desenvolver um trabalho sério. Por isso você deve estar constantemente se questionando e tentando achar falhas em seu raciocínio.


Mas fazer ciência envolve desenvolver diversos outros tipos de habilidade. Em contraste com o clichê do cientista isolado e solitário, habilidades sociais também são muito relevantes. Saber apresentar seu trabalho de forma clara e criar uma rede de contatos para colaborações são alguns exemplos de habilidades importantes para se desenvolver na área.


Qual a dica de ouro que você tem pra quem quer começar nessa carreira?

Pesquise bastante sobre suas possibilidades de carreira atuais e futuras, não só no Brasil como também no exterior. Tenha certeza de que você está entrando na ciência por paixão pelo que faz -- isso será essencial quando os desafios aparecerem. Para entender melhor se ciência é para você, tente ter contato com pequenos projetos de pesquisa. Na graduação, por exemplo, frequentemente existem projetos de iniciação científica que podem te dar uma ideia de como o trabalho funciona.


Gostou? Curte e compartilha com aquele amigo que quer fazer essa profissão!!)

Posts recentes

Ver tudo