logo-transparente.png
Fundo Blog_mascara.png

Saiba tudo sobre a carreira de Oficial da Força Aérea!


No Profissões sem Frescuras de hoje, falamos com Juliana Oliveira, 28 anos, que nos contou um pouco sobre sua carreira como Oficial da Força Aérea Brasileira . Confere aí!


Qual a sua profissão?

Oficial da Força Aérea Brasileira


Conta pra gente um pouco de quem você é, da sua história!

Nasci em Recife, mas a geração anterior a dos meus pais foi nascida e criada no agreste pernambucano, de origem bem humilde. Através do esforço e muito suor dos meus avós, meus pais tiveram oportunidade de frequentar a escola e tiveram acesso à educação. Fato esse que sou muito grata. Meu pai é Sargento da FAB e minha mãe se dedicou a criar eu e minha irmã mais velha. Fato esse digno de admiração, já que ela abriu mão de tanto por nós. Apesar do meu pai ser militar ele fez questão que eu prestasse o concurso pra estudar, primeiro, no colégio militar da polícia militar do Amazonas - sim, eu morei Manaus!- e posteriormente o concurso do colégio militar de Manaus (exército), fui aprovada nos dois concursos e ingressei no sistema colégio militar do Brasil, no qual estudei até a formatura do ensino médio (me formei no Colégio Militar do Recife, já que nesse meio tempo meu pai foi transferido para Recife).


Sempre me considerei uma pessoa focada, até um pouco obcecada, naquilo que desejo. Então sempre corri atrás dos meus objetivos como se não houvesse amanhã. Para ingressar na Academia tinha que ter o IMC normal e, no meu caso, faltavam apenas 36 quilos pra atingir essa marca. Sim, eu tinha que perder essa peso pra alcançar meu objetivo, que era me tornar oficial. Consegui perder os primeiros 19 de forma saudável, mas durante o estudo pro concurso apenas mantive o peso. Faltavam apenas 17! E tive que perder em menos de dois meses, isso mesmo que você leu! Fiz das tripas coração e eu consegui. Mas mal eu sabia que essa era a parte mais fácil.


Em uma frase, o que na sua profissão te deixa assim?

“Sexta feira vai ser meio expediente!” Hahahaha meio expediente são os dias que trabalhamos até meio dia. Quase um um final de semana prolongado! Uma notícia maravilhosa!


Como você se descobriu nessa carreia? Quem te inspirou?

O colégio militar abriu muito a minha mente para as carreiras militares. Onde eu vi a possibilidade de ter uma carreira estável muito jovem.


A minha maior inspiração foi meu pai e me admirava o amor que ele sempre teve à profissão, ele era mecânico de aeronaves. Calma! Meu pai está vivo, ele só foi pra reserva, depois dos seus 38 anos de serviço (e olha que ele só precisava ficar 30, isso que é amor!).


Qual é o processo para iniciar uma trajetória como Oficial da Força Aérea Brasileira ?

Concurso de nível Médio em todo o território nacional. No ano em que prestei, eram 30 vagas para especialidade que eu escolhi.


Como é o dia-a-dia de um Oficial da Força Aérea Brasileira ?

Normalmente trabalhamos das 8h as 16h de segunda a sexta. Porém, tiramos serviço de guarda e segurança em regime de escala, que pode durante a semana, final de semana ou feriados (qualquer feriado!), além de outras escalas que demandam uma horas extras de trabalho, vale salientar que não recebemos por elas. Trabalhos em regime de dedicação exclusiva, logo não podemos ter outra fonte de renda.


Eu escolhi a especialidade de Intendência, que nada mais é que serviços administrativos e logísticos da Força, então meu dia a dia não tem tanta ação ou emoção como as pessoas imaginam.


Quais os principais desafios?

Superação para passar pela formação, que são quatro anos em internato em Pirassununga (nesse momento tem muita emoção e ação, tá?). Depois tem o Desafio de ser designada, muito provavelmente, sozinha pra uma cidade até então desconhecida (nessa ocasião eu tinha 24 anos e fui parar no Maranhão). Mas para mim, de longe, o maior desafio é aprender a lidar com saudade da família.


O que alguém precisa pra ser bem sucedido nessa profissão?

Disciplina, muita disciplina! O resto é consequência.


Quais habilidades você teve de desenvolver?

Paciência, boa convivência, humildade, respeito ao próximo, tolerância a frustração (muito necessária durante a formação), capacidade de aproveitar bem o seu tempo livre e, a melhor de todas para mim, valorizar os pequenos detalhes da vida.


Qual a dica de ouro que você tem pra quem quer começar nessa carreira?

Comece a estudar o quanto antes! Não espere o edital para começar a estudar, pesquise os anteriores e manda ver! Ah! lembrem-se que o concurso possui limite de idade, então é para ontem.


Gostou? Curte e compartilha com aquele amigo que quer fazer essa profissão!!)

Posts recentes

Ver tudo